#14 – Brassando com Estilo: Berliner Weisse

Neste programa, Herr Chittó und Herr Boaventura vão entrar no trem do azedume com destino a Berlin e falar desse estilo histórico que foi resgatado do esquecimento.
Com a parceria da Cerva Serra e da Fermmento Labs, iremos falar sobre esse estilo alemão, suas características, dicas, boas práticas para criar receitas e brassa-lo.

2 respostas para “#14 – Brassando com Estilo: Berliner Weisse”

  1. Muito legal o podecast e o bate papo. Gostaria de tirar uma dúvida, fiz uma Berliner Weisse com Lacto Brevis, ao final da brassagem, fiz uma decocção simples com o lupulo Hallertau Mittel de 15′, fervi por 5′, esfriei até 40° Inoculei o Lacto na propria panela de fervura (um equipamento automatico de inox), coloquei CO2 por cima e lacrei tudo, mas percebi nesse momento que atenuou tudo, pois a s densidade caiu de 1037 para 1010 só com o lacto. Aí fervi por 15′, colocando Sorachi Ace aos 5′, esfriei e inoculei S04, mas como era de se esperar, não atenuou mais. Pergunta, por ter atenuado tudo com o Lacto, teve contaminação? Perdi a breja? O que posso fazer? Ah, o sabor está azedo e com notas de limão caipira e rosas, ou seja, está muito bom!
    Valeu

    1. Fala meu querido ouvinte. O que aconteceu foi uma contaminação. Muito provavelmente com alguma sacharomyces. Isso infelizmente é bem comum, como tu ferveu a cerveja, ela não deve ter mais álcool nenhum :D. Se esta boa, sensorialmente falando, bebe tudo. Caso contrário, boa hora pra testar a capacidade do ralo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *